quinta-feira, abril 09, 2009

O que se deve comer para que a semana santa não traga males decorrente da mudança de hábito alimentar

Páscoa: o que comer?


Estima-se que haverá aumento de 5% na produção de ovos de páscoa durante o ano


Imbituba

Tatiana Stock

Presentear amigos e familiares com ovos de chocolate no domingo de Páscoa é uma tradição no país. E com a chegada da semana santa, há um aumento no consumo de chocolates, peixes e frutos do mar na dieta dos brasileiros. Evitar comer carne vermelha e dar preferência à peixes também é um dos costumes adotados durante a Semana Santa.
Para evitar surpresas desagradáveis e garantir o bom andamento da comemoração, deve-se prestar muita atenção no momento da compra de ovos de Páscoa e pescados e principalmente não abusar.
O Brasil é o segundo no ranking mundial dos produtores de ovos de chocolate, em primeiro está a Inglaterra. De acordo com a Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados), a previsão é que sejam comercializadas ao longo do ano, 329 mil toneladas de produtos feitos de chocolate. Não é só o sabor que agrada, o chocolate também é nutritivo e energético, sua tabela nutricional inclui carboidratos, vitaminas B1, B2 e PP, além de cálcio, ferro, magnésio e potássio. Mas o médico Delni Renato Franz, alerta que deve ser consumido de forma balanceada. “O chocolate deve ser consumido, mas com orientação, sem abusos”. E dá uma dica as mães, que podem mesclar chocolates com presentes, ao invés de só chocolates.
De acordo com Franz, é importante que a população tenha cuidado com os excessos, principalmente em relação a frituras e alimentos gordurosos. “A alimentação deve ser regrada mesmo em uma data como esta, deve-se evitar a reutilização da gordura e tomar bastante líquido”, acrescenta.
Antes de efetuar a compra de páscoa, o consumidor deve ficar bem atento a estética e apresentação dos produtos para que não comprem gato por lebre. Os fiscais da vigilância sanitária de Imbituba, Deliane, Leandro e Dalto Abilio Luiz, alertam a população quanto alguns cuidados que devem ser tomados na escolha do cardápio da semana santa. “Para os ovos de chocolate, deve-se prestar a atenção quanto ao prazo de validade, a forma de armazenamento (não pode estar misturado com outro tipo de produtos) e se forem ovos caseiros, deve-se dobrar a atenção para a procedência, se passou por uma análise da vigilância sanitária. Quanto aos pescados, é importante analisar de onde vieram, se é um local fiscalizado e a armazenagem, se está exposto de forma correta”, explica Luiz. Tirar o peixe do refrigerador só na hora que for preparar, evitar que sobre alimento para depois, e guardar o alimento na geladeira ainda quente; são algumas das dicas dos fiscais para evitar surpresas desagradáveis durante o feriado.
Os peixes de águas profundas e frias como: salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha, truta e os óleos de peixe, são as principais fontes de Omega-3. Para quem não gosta ou não inclui pescados ou os óleos de peixe no cardápio, as sementes de linhaça e o óleo de linhaça são as melhores alternativas como fonte de Omega-3. “O Omega-3 existente também nos pescados previne doenças cardiovasculares, problemas trombóticos e circulatórios além de baixar o colesterol ruim”, acrescenta Franz.
Para Franz, os erros na alimentação são adquiridos desde a infância, por isso é importante que os pais expliquem desde cedo o que deve ou não ser moderado. “O problema para os brasileiros é que desde crianças crescem com uma divulgação errada. A mídia faz apelo em propagandas de chips e refrigerante, mas pouco divulga a respeito de alimentação saudável. O mundo já se deu conta da tendência universal por alimentos orgânicos, agora nos cabe selecionar o que deve e não ser ingerido”.
Segundo dados da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o consumidor que perceber alguma irregularidade com qualquer tipo de alimentos, deve comunicar o serviço de vigilância sanitária. Caso seja identificada a irregularidade, os estabelecimentos podem sofrer penalidades chegando a multas de R$ 1,5 milhão. Para um feriado saudável, Franz aconselha uma alimentação equilibrada, dar preferência a produtos naturais, não industrializados e mesmo nos finais de semana e feriados manter a rotina de atividade física.
Receita para o almoço de páscoa

O Babilônia Eletrônika entrou em contato com um chefe de cozinha de um restaurante da praia do Rosa à procura de uma sugestão para o almoço de domingo de páscoa perfeito.
Rafael Miralha trabalha no ramo alimentício há dez anos e há cinco tem seu próprio negócio. Mesmo com tantos anos de praça, o jovem de 32 anos, natural de Porto Alegre e residente da praia do Rosa há nove, afirma que não se considera um chefe de cozinha. “Hoje em dia as pessoas fazem um curso técnico de culinária e se denominam chefe de cozinha. Para ser um chefe é necessária muita bagagem e experiência. Quem sabe daqui a uns 20 anos”, explica Miralha.
Para o restauranteur, como prefere ser chamado, o essencial em uma mesa de páscoa é buscar a tradição dessa data tão especial. Em função disso, ele sugere um prato trazido pela colonização portuguesa, mesclado a miscigenação negra e indígena, a Torta Capixaba, prato tradicionalmente apreciado durante a semana santa no Espírito Santo.


Rafael Miralha preparando prato flambado na cozinha de seu restaurante

Abaixo você confere a sugestão de Miralha. O rendimento da receita é para quatro pessoas:
Torta Capixaba
100g de lula
100g de polvo (pré-cozido)
100g de camarão
12 un. De ostra
100g de siri
200g de bacalhau
4 ovos
1 cebola roxa
4 azeitonas
4 tomates maduro
4 cebolas
1 maço de coentro
1 maço de cebolinha verde
4 dentes de alho
50 ml de óleo de Urucum ou coloral vermelho
20 ml de azeite de oliva
500 ml de água
Sal e pimenta preta á gosto
Panela de barro
Modo de preparo
Cortar o tomate e a cebola em cubos.
Refogar cebola no azeite de soja (bem dourado), de acordo com Rafael, “marrom da cor do verão”, adicionar o alho (triturado ou em pasta), com o óleo de urucum, mais o tomate e adicione a água. Refogando até formar borbulha, dando a impressão de um molho mais grosso.
Adicione o bacalhau e o siri, refogando por mais 5 min. Depois adicione a ostra, o camarão, o polvo e a lula por mais 5 min. e reserve. Finalize com o coentro e a cebolinha verde picada, temperando com sal, pimenta preta e azeite de oliva.
Em separado, bata as claras em neve e com a metade forre o fundo da panela de barro. Peneire o refogado para tirar o líquido e despeje sobre as claras e tape a panela. Logo depois complete o recipiente com o restante das claras em neve e cubra com rodelas finas de cebola roxa, decorando com as azeitonas. Para finalizar leve ao forno para dorar por 10 min. em 200ºC. Como acompanhamento, Miralha sugere arroz branco.


O médico Delni Renato Franz

Matéria impessa no jornal Popular Catarinense, quinta-feira, 09 de abril de 2009. Ano VIII - nº960 - Imbituba/SC

2 comentários:

Koreren disse...

Babilonia Eletronika também é saúde!
Como já diria o Paulo Cintura "Saúde é o que interessa... issaaa!!"
Parabéns pelo post, bem completo como de costume :-D
Aproveitem o feriadão e feliz páscoa!

Michel Dieps disse...

Isso ai Tati, muito bom ler seus artigos e posts no Babilônia.
BjOosS2

"Qualquer coisa que a mente do homem pode conceber, pode, também, alcançar." 
William Clement Stone