terça-feira, outubro 13, 2009

Comunica Beach traz R$ 1 milhão de giro para a região


Jogos universitários de comunicação ultrapassa expectativa e movimenta a economia local igualando a alta temporada




Garopaba

Tatiana Stock

O Comunica Beach 2009, jogos universitários de comunicação trouxe sete mil pessoas à praia da Ferrugem, em Garopaba. Gerando 85 % de lotação nas pousadas da região e movimentando cerca de R$ 1 milhão de reais durante os dias 10, 11 e 12 de outubro.
Ao todo 240 empregos temporários foram gerados. O projeto inicial do evento aguardava mil pessoas, cerca de 30 ônibus. O sucesso foi tanto, que 72 ônibus de diferentes cidades dos três estados do sul do país participaram. O número ultrapassou seis vezes o esperado.
A prefeitura entrou em parceria fornecendo funcionários, auxiliando na alimentação e hospedagem da organização e fornecendo atendimento médico, com uma ambulância de prontidão durante todo o feriado.

Opinião




Além do ganho para os empresários locais que se assemelhou aos dias de carnaval, os universitários apoiaram a escolha da Ferrugem como sede. “O local é maravilhoso e a organização está de parabéns”, conclui a estudante de comunicação institucional da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Gabrielle Luffitte. Para ela, encontros como esse, além de divertir promovem um boa relação para o futuro profissional.

Comunica Beach




Praia, esportes, comunicação e muita festa. Esse foi o clima do segundo ano dos jogos universitários de comunicação social Comunica Beach 2009. Diferente do ano anterior, todo o sul brasileiro esteve presente, representado por diferentes universidades.
“Em três meses organizamos tudo. No primeiro mês vendemos mais de 1.200 pacotes. Ao todo conseguimos 2.500 inscritos, fora os amigos de outros cursos, que chegaram a 3.600”, informou um dos organizadores, o estudante de direito da PUC PR, Bruno Miguel Perotti.
A estrutura contou com arenas esportivas, arquibancada, praça de alimentação e o apoio da polícia militar e do corpo de bombeiros. Para não ter transtorno no transito na praia, foram organizados comboios de ônibus.



Os jogos




Com início às 10h, as competições foram divididas em três modalidades, vôlei, futebol e surfe, para ambos os sexos. Além de uma gincana que mesclou provas culturais e esportivas. “Adorei participar da gincana. As provas foram super criativas”, conta o estudante de jornalismo da Unisul, Ioton Pereira Neto.




Atrações

Fora as festas durante o dia, na areia, as noites foram muito bem embaladas, com eventos de consumação livre. Com direito a DJ Iza Macedo, Banda Kaduká, Show do Dazaranha e outros.

Comércio informal





A artesã, Linon Albano teve um stand durante o evento. As vendas foram tão boas, que pretende retornar no próximo ano. “O público se identificou bastante com os artigos de patchwork”, alegra-se.

Contras

Mesmo com o sucesso no evento, Bruno explica que por ser independente e com logística própria, foi difícil conseguir apoio de empresários da região. “Como fizemos tudo sem patrocínio, só com apoios e empréstimos de itens, foi muito complicado garantir a estrutura de hospedagem e transporte para os participantes”, enfatiza.



Números



Ao todo foram consumidos mais de 540 mil litros de cerveja nos três dias de evento. Em publicidade, foram distribuídos cerca de 80 mil flyers nas principais universidades do sul do Brasil.





Fotos: Tatiana Stock

Matéria impressa na capa do jornal Popular Catarinense, ano 8, nº 1012, terça-feira, 13 de outubro de 2009.

Um comentário:

Roller disse...

realmente a cidade e a organização estao de parabens
mais não podemos deixar de lembrar do boicote sofrido pela puc-pr quanto ao tradicional opem bar na areia ( que consiste em litros de cerveja que vendemos no nosso pacote. e foi embargado pela prefeitura com a alegação de que estaríamos vendendo cerveja na areia , fato que nao é verdade e o senhor vereador que embargo deve no mínimo ter vergonha de si ....

André luis machado (Roller)- PUC-PR

"Qualquer coisa que a mente do homem pode conceber, pode, também, alcançar." 
William Clement Stone